top of page

Acampamento Renascer solicita água encanada e energia elétrica

A presidente da Associação Renascer, Eva Maria de Souza, trouxe à tona na sessão da Câmara ontem, dia 15, as demandas e desafios enfrentados pelo Acampamento, que há mais de uma década ocupa uma área desativada ao longo da linha férrea em Araras.


Crédito: Câmara de Araras

Com 41 famílias atualmente residindo no local, Eva destacou que todas contribuem com benfeitorias e cultivo, em busca de uma convivência sustentável e familiar. Entretanto, questões cruciais como acesso à água encanada e energia elétrica ainda não foram solucionadas, mesmo após inúmeras reuniões com a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) e a Prefeitura Municipal.


Apesar dos esforços do Saema (Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras) em elaborar projetos para a instalação de água encanada, Eva lamenta a ausência de uma resposta concreta até o momento. Mesmo após garantias do prefeito em dar continuidade aos trâmites documentais, a comunidade se vê excluída e sem informações sobre o andamento dos processos.


Durante a sessão, Eva clamou por apoio às autoridades presentes, solicitando uma fiscalização mais atenta aos projetos de infraestrutura, especialmente no que diz respeito à água e luz. Em um apelo emocionado, ela ressaltou a angústia acumulada ao longo de 14 anos de espera por melhorias.


Em resposta, a presidente da Câmara Municipal, vereadora Mirian Vanessa Pires (PSD), comprometeu-se a enviar uma Indicação conjunta, envolvendo todos os vereadores, solicitando informações detalhadas à Prefeitura sobre a situação do Acampamento Renascer.


Além disso, os vereadores aprovaram a convocação do secretário municipal de Planejamento, Gestão e Mobilidade, Felipe Beloto, para prestar esclarecimentos em sessão ordinária sobre os projetos relacionados à comunidade do Acampamento Renascer.


 CRÉDITO: CÂMARA DE ARARAS

Comments


bottom of page