top of page

Comando de Aviação forma primeira mulher piloto de avião da Polícia Militar de SP

Com 14 anos de atuação, a tenente Larissa Fidelis Aguiar tornou-se a primeira mulher piloto de avião da Polícia Militar de São Paulo. Após cumprir todos os treinamentos, alcançando as habilitações necessárias para a categoria, o Comando de Aviação (CAvPM) concedeu ela ao cargo.


“Eu me sinto extremamente honrada e feliz com essa conquista. Cada dia mais mulheres ingressam na PM, e mais especificamente, na aviação policial, e isso me deixa muito contente", afirmou a tenente, que é a piloto número 144 da história do Comando de Aviação paulista. “Nunca imaginei, quando eu ingressei na carreira, de atingir o marco de ser a primeira mulher a pilotar um avião na PM”, acrescentou.



Aos 17 anos, Larissa ingressou na corporação e quatro anos depois já era responsável pela coordenação e execução das operações de patrulhamento preventivo ostensivo. Ela contou que o desejo de entrar para o Comando de Aviação despertou depois de uma ocorrência onde contou com o apoio do helicóptero Águia. 


“Decidi seguir essa carreira pela admiração em ambas as profissões: ser policial militar e adorar a aviação. Hoje posso dizer que estou realizada,” admitiu a policial.

Mulheres no Comando de Aviação da PM


Larissa entrou para a história da aviação militar paulista se tornando a primeira mulher a ser piloto de avião do CAvPM. Além dessa conquista, ela é responsável por atender inúmeras ocorrências de salvamento. “Ver alguém praticamente voltar à vida após o apoio em uma ocorrência aeromédica sempre deixa os policiais muito felizes e realizados”, contou a tenente.


Da esquerda para a direita, a capitão Mayara é a primeira mulher a ser Comandante de helicóptero; capitão Lara é a primeira mulher a ingressar como piloto; capitão Natália é a primeira mulher a pilotar um helicóptero biturbina e a tenente Larissa Fidelis é a primeira mulher a pilotar um avião na Polícia Militar.


“Acho que os maiores desafios foram os relacionados à cobrança que eu sempre me impus. Entretanto, independentemente do sexo, o que faz a diferença na verdade, é o quanto você se dedica e se empenha no seu dia-a-dia, frente as novidades que aparecem”, comentou Larissa.


Além das mulheres que seguem fazendo história na PM, o que mais inspira a tenente é ter a consciência de que através do seu trabalho muitas pessoas são alcançadas, direta ou indiretamente. “Ajudar alguém sempre vai ser o ponto alto. Além disso, saber que eu e outras são inspiração para quem ainda quer alcançar algo, é muito motivador, finalizou.


TEXTO: GOVERNO DO ESTADO DE SP - Por Amanda Ramos

Comments


bottom of page