top of page

Escola Cívico-Militar em Araras...

Atualizado: 25 de jul. de 2023

As grandes potências mundiais reescreveram a história quando investiram com ênfase em educação, países como a Índia e Singapura são exemplos de desenvolvimento e superação.


Segundo os índices avaliados pela OCDE (Organização da Cooperação de Desenvolvimento Econômico) as avaliações envolvem as competências: matemática, ciências e leitura.


Quando separamos os resultados da escola pública de escolas particulares é notório a disparidade.


A nota de escolas particulares de elite do Brasil colocaria o país na 5º posição do ranking mundial de leitura do PISA. Já o resultado isolado de escolas públicas estaria 60 posições abaixo, na 65º entre 79 países.


PISA é o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes e indica a qualidade e a equidade dos resultados de aprendizagem em todos os países integrantes da OCDE.


Em um país continental como o Brasil que existe grande pluralidade e diversidade de povos, introduzir um sistema eficiente de ensino é tarefa a ser pensada e planejada a longo prazo.


Existe um abismo entre um estado e outro com relação a cultura, infraestrutura e economia, fatores que aumentam o desafio e dificultam o processo de aprendizagem.


Uma forma de disciplinar e manter os padrões de civilidade seria implantar a escola cívico-militar em todos os estados do Brasil.


Sabemos ser uma decisão complexa. no entanto, existem pontos favoráveis que sustentam a inclusão desse formato de ensino nas escolas públicas.


Disciplina e valores cívicos: A escola cívico-militar é um modelo que oferece um ambiente disciplinado e estruturado, no qual os alunos aprendem a importância da responsabilidade, respeito, ordem e hierarquia, o que pode contribuir para a formação de cidadãos conscientes e responsáveis.


Melhoria da segurança e redução da violência: A presença de militares nas escolas cívico-militares é vista como uma medida para aumentar a segurança e reduzir a violência. A supervisão e o monitoramento rigorosos por parte de militares pode criar um ambiente mais protegido e seguro, diminuindo problemas de bullying, indisciplina e conflitos entre estudantes.


Melhoria do desempenho acadêmico: Com a onda de crimes que ocorreram nos últimos meses, chocando toda a sociedade, amedrontando alunos e professores, para os pais as escolas não são mais um lugar seguro e, somente o estado é capaz de proteger os centros de ensino.


O medo e a falta de estrutura dificultam o controle e organização do ensino no Brasil, investir em uma estrutura disciplinada com ênfase na organização, responsabilidade e disciplina, podem levar a uma maior concentração dos estudantes nas atividades escolares.


Vale ressaltar que a escola cívico-militar é uma sugestão e necessita de estudo e aperfeiçoamento para a introdução no ensino do Brasil.


Qual sua opinião? o que acharia de uma escola cívico-militar em Araras?


Autoria: Murilo Coghi - (Administrador e Gestor Público)

1 Comment


Que despropósito. Não sei quem é seu guru ou orientador, mas muito me estranha um cara na sua idade fazer defesa dessa proposta descabida que, felizmente, o presidente Lula desautorizou. A gestão da educação é responsabilidade de profissionais civis. Militar tem outras e importantes funções. Voce precisa sim, defender uma escola pública de qualidade, que significa valorização dos professores, que devem receber estímulos para sua preparação e cobrados em sua efetividade. Verifique o que ocorre na Finlândia ou na Coréia do Sul, onde os níveis educacionais são os melhores do mundo. Com cada um no seu devido lugar. Abs


Like
bottom of page