top of page

Frente Parlamentar repudia conduta LGBTfóbica do vereador Marcelo de Oliveira na Câmara de Araras

A Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da População LGBTI+ da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) manifestou publicamente seu repúdio às falas ofensivas e preconceituosas proferidas na Câmara Municipal de Araras. Durante uma sessão, o vereador Marcelo de Oliveira (Republicanos) propôs a instituição do Dia da Família, argumentando que as configurações familiares precisam ser reafirmadas, especialmente diante do aumento da homoparentalidade.

Ele sugeriu que famílias formadas por duas mães ou dois pais poderiam prejudicar o desenvolvimento dos filhos, alegando que isso geraria um suposto estado de "confusão" nas crianças.


A Frente Parlamentar criticou duramente essas declarações, classificando-as como preconceituosas e ignorantes. Segundo a nota, os verdadeiros problemas que afetam o desenvolvimento das crianças e adolescentes são a exploração do trabalho infantil, o abandono parental e a falta de acesso a políticas públicas, entre outros.


A acusação de que a homoparentalidade traz prejuízos para as crianças foi considerada um falso problema, enquanto questões reais continuam a impactar negativamente a vida dos jovens.


A Frente Parlamentar exigiu a imediata apuração deste caso pela Câmara Municipal de Araras e convocou a população e as autoridades competentes a repudiar tais condutas LGBTfóbicas. Eles destacaram a inadmissibilidade de discursos que ofendem a dignidade e disseminam preconceito dentro de um órgão público.

Comentarios


bottom of page