top of page

Felipe Franco propõe alteração na lei do bolsa atleta e fortalece o esporte

“Reajuste na bolsa atleta, inclusão dos treinadores esportivos no benefício, integração de atletas a partir dos 8 anos de idade são ações efetivas que fornece sustentação ao atleta”


O representante do esporte no legislativo do estado de São Paulo, Felipe Franco, propôs importantes atualizações da Lei do Bolsa Talento Esportivo. A lei que instituiu esse reconhecimento aos esportistas não recebia alterações desde 2013.


Um dos principais pontos é o valor a ser recebido pelos atletas, sem reajuste há mais de 10 anos, a nova proposta visa reajuste anual de acordo com a inflação.


A abrangência inseriu idade mínima a partir dos 8 anos - tendo em vista Rayssa Leal, que aos 13 anos “representou” nas manobras arriscadíssimas do skate e, com a prata, se tornou a mais jovem medalhista brasileira em Olimpíadas, no Japão em 2020 a inclusão de treinadores registrados no CREF-SP - Conselho Regional de Educação Física de São Paulo - no benefício.


Outro importante ponto a ser destacado é a inclusão de treinadores registrados no CREF-SP - Conselho Regional de Educação Física de São Paulo - no benefício.


As mulheres gestantes terão a bolsa para gestantes, que antes da lei era interrompido, em casos de adoção. A paridade de gênero também é abraçada na proposta, reservando 50% das bolsas para homens e 50% para mulheres.


Felipe Franco sabe onde o calo aperta, e seguirá na luta ao lado do seu amigo, parceiro de profissão Murilo Coghi, para reconhecer direitos primordiais através da transformação que o Esporte.


Reprodução da Assessoria do União Brasil em Araras

Commenti


bottom of page