top of page

Futuro do Araprev em risco com nova tentativa de calote, afirma Sindsepa

O Sindsepa (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araras) afirmou que o Governo, em novo anseio de utilizar o dinheiro do Araprev (Serviço de Previdência Social do Município de Araras) - no caso do servidor, protocolou na Câmara um projeto de lei em 16/10 que visa comprar vidas do fundo financeiro (antigo) pelo previdenciário (novo), sendo que há menos de 4 meses, já passou pela Câmara um projeto comprando vidas.


Para o Sindsepa, essa alteração causará a médio e longo prazo a falência da autarquia que hoje dispõe de boa saúde financeira colocando em risco as aposentadorias atuais e futuras, pois no projeto o governo está passando terrenos para o Araprev, e ainda supervalorizando os imóveis e os possíveis ganhos futuros com empreendimentos imobiliários.


“Vemos que são medidas que desfavorecem o Araprev e favorecem apenas o Governo atual, que busca novamente legalizar o calote e comprometer (como outros prefeitos fizeram) a aposentadoria dos servidores no futuro, quando nenhum dos atores políticos dessa administração estarão mais na Prefeitura”.


Segundo o Sindicato estão querendo entregar 109 terrenos da Prefeitura, sendo que o valor total dos imóveis é de R$ 385.702.198,67 (mais de 380 MILHÕES), de acordo com as avaliações imobiliárias realizadas (mas não apresentadas). Se dividirmos o valor por cada terreno, valem aproximadamente R$ 3.500.000,00 (três milhões e quinhentos mil reais), isso na avaliação da Prefeitura, pois não consta no projeto nenhum documento comprovando o real valor dos terrenos.


"Esse projeto não pode ser votado a toque de caixa, pois antes é preciso passar pelo Conselho Administrativo do Araprev (onde será votado pelos servidores que compõem o Conselho). Depois disso ainda se faz necessário um estudo aprofundado sobre o tema para evitar prejuízos a nossa querida cidade e aos servidores".


Para o Sindsepa cabe destacar que para "debater o tema", foi marcada pela Câmara - na pessoa do presidente da Comissão de Finanças e Orçamento o vereador Marcelo de Oliveira, para próxima sexta-feira (20/10) e pasmem, às 11h na Câmara Municipal de Araras. "Ledo engano imaginarem que neste horário a população e os principais interessados (os servidores públicos) poderão comparecer, pois trata-se do meio de expediente de trabalho!"


O Sindicato acredita que essa ação lembra o velho modo de fazer política dominante em Araras no final dos anos 90 e começo de 2000, quando a Câmara foi usada pela maioria dos vereadores para fazer a vontade do poder executivo na época."Cabe destacar que ainda dá tempo do nobre vereador e a própria Câmara refletirem e remarcarem a Audiência Pública, tendo em vista a dificuldade citada pelo dia e horário agendado".


"Se for mantido como está, podemos concluir que é para ninguém (principalmente servidores) comparecerem". finalizou o Sindsepa.


TEXTO: REPRODUÇÃO SINDSEPA

Comments


bottom of page